Porto

A minha carta de amor à cidade do Porto

março 01, 2017,2 Comments

Guia de visita do Porto - Drawing Dreaming
Por vezes, há cidades que me surpreendem e marcam de tal forma que dou por mim no final de uma visita a saber que esse destino terá sempre um lugar no meu coração. O Porto é uma delas.
Na altura em que o Porto volta a ser (muito justamente) eleito pela terceira vez o Melhor Destino Europeu, soube que estava finalmente na altura de redigir esta carta de amor à cidade Invicta, esta declaração que demorou demasiado tempo a chegar e que por fim consegui colocar por escrito em palavras que me parecem insuficientes. Porque muito dificilmente conseguirei explicar o que sinto pelo Porto: esta cidade que conhecia tão mal durante anos até que, no ano passado, durante umas férias que passei em Portugal, decidi que estava na altura de finalmente explorar aquela que é a segunda maior cidade do país.
Talvez tenham sido as imensas saudades da minha pátria, do meu tão querido país à beira-mar plantado, da sua comida, do charme, dos cheiros que me são familiares, talvez tenham sido essas saudades que fizeram com que me apaixonasse instantaneamente pelo Porto. Ou talvez não. Porque o que não falta são razões para se apaixonar pelo Porto!

Guia de visita do Porto - Drawing Dreaming
Guia de visita do Porto - Drawing Dreaming
Guia de visita do Porto - Drawing Dreaming
Guia de visita do Porto - Drawing Dreaming
Guia de visita do Porto - Drawing Dreaming
Guia de visita do Porto - Drawing Dreaming
Do momento em que pomos um pé na cidade, sabemos que o Porto é especial. Vou arriscar e ser um pouco cliché, mas diria que é impossível não se apaixonar pelo Porto quando somos acolhidos por uma cidade tão charmosa, com as suas antigas ruas de calçada que nos levam a becos que tanto apetece explorar, com escadas apertadas em que damos com pessoas que falam à janela e roupa nos estendais, com uma cidade que têm uma vista fenomenal com as suas casas antigas coloridas, com uma vastidão de azulejos que nos abraçam num mar de azul... No Porto, senti-me em casa! Tinha saudades do sol, do mar, deste ar tão característico do nosso Portugal, e o Porto recebeu-me da melhor forma! Sim, vou ser cliché, mas diria que basta explorar a área da Ribeira ou atravessar a ponte D. Luís e admirar a vista do Porto para perceber que esta cidade nos roubou o coração!

Guia de visita do Porto - Drawing Dreaming
Guia de visita do Porto - Drawing Dreaming
Guia de visita do Porto - Drawing Dreaming
Guia de visita do Porto - Drawing Dreaming
Guia de visita do Porto - Drawing Dreaming
Como se isto não fosse suficiente, seria pecado não referir a maravilhosa cultura portuense, quanto mais não seja porque o seu centro histórico é Património Mundial da UNESCO. Da Muralha Fernandina à centenária Estação de S. Bento, passando pela Sé ou a Torre dos Clérigos, como é que conseguimos resistir ao peso histórico desta cidade? A beleza do Porto está também na sua história, nos monumentos e nos edifícios... aqui a frase se as paredes falassem faz tanto sentido! Sei que não sou a única a ter essa opinião, ou não fosse o Porto contar como uma das mais belas livrariasum dos mais bonitos cafés e uma das mais belas estações de comboios do mundo!

Guia de visita do Porto - Drawing Dreaming
Guia de visita do Porto - Drawing Dreaming
Guia de visita do Porto - Drawing Dreaming
Guia de visita do Porto - Drawing Dreaming
Guia de visita do Porto - Drawing Dreaming
Guia de visita do Porto - Drawing Dreaming
Acima de tudo, o que me conquistou no Porto foi a sua autenticidade! Não podia estar em maior discordância com as pessoas que consideram o Porto uma cidade escura, velha ou até suja... para mim, o Porto tem sim um lado histórico e autêntico que me conquistou. É uma cidade cuja beleza reside nas suas ruas e prédios antigos, nas pessoas sem artifícios ou pretensões. Bem sei que muitos são os estereótipos em relação às pessoas do Norte, mas deixem-me aqui dizer-vos que, se é verdade que os portuenses são pessoas de personalidade forte e "sem papas na língua", são igualmente pessoas autênticas e que sabem receber muito bem. São pessoas directas, que dizem o que pensam sem rodeios, mas o que me apercebi é que são acima de tudo pessoas simples, humildes, que nos recebem com um sorriso, que nos tratam por menina muito provavelmente até entrarmos na terceira idade, que facilmente nos dão indicações na rua ou que num restaurante nos fornecem sugestões e não hesitam em de uma forma verdadeira querer mesmo saber se estava tudo bem.

Guia de visita do Porto - Drawing Dreaming
Penso que, mais do que a história, a gastronomia ou a sua beleza, o que me conquistou no Porto foi mesmo este seu lado genuíno. Sim, tinha saudades de casa e o Porto recebeu-me de braços abertos e fez-me perceber que aquilo que me faltava mesmo era esta sensação de ser tão bem recebida no meu próprio país e a personalidade simples e verdadeira dos portugueses. Apaixonei-me pelo Porto e já só penso em voltar...

alguma vez visitaram o porto? se sim, qual a vossa opinião da cidade?

A ler também...

2 comentários:

  1. Também tenho um carinho muito especial pelo Porto. Apesar de morrer de amores pela minha Lisboa, sei que o Porto é uma cidade muito especial, e extremamente bonita! Não fui lá tantas vezes quanto gostaria, e ainda há muitos cantos e recantos que me faltam explorar... Mas do que vi até agora, é uma cidade incrível, que me deixa com vontade de lá regressar.

    Mundo Indefinido

    ResponderEliminar
  2. O Porto é para mim uma cidade tão, mas tão especial! Infelizmente foi por mim ignorada durante alguns anos, mas tratei de corrigir esse erro e explorar a cidade (para mim das mais bonitas de Portugal!). Tal como tu, continuo com locais a explorar (e penso que sempre assim será!)

    ResponderEliminar